Wall Street sustenta novo recorde

Os índices de peso de Wall Street voltaram para os recordes nesta quarta-feira, com os investidores mais tranquilos pelos sinais de desaceleração no número de novos casos de COVID-19 – uma cepa de coronavírus que surgiu em Wuhan, na China, no final do ano passado. Além disso, a apresentação do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, aos senadores americanos também pesou no desempenho.

Ao final, o Dow Jones ficou em alta de 0,94% aos 29.5516 pontos. O S&P ficou em alta de 0,65% aos 3.379 pontos. O Nasdaq ficou em alta de 0,90% aos 9.725 pontos.

Pelo segundo dia consecutivo os investidores acompanharam o depoimento no Congresso americano do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell. Perante o Comitê Bancário do Senado, Powell disse que o Fed tinha duas ferramentas de combate à recessão: comprar títulos do governo em um esforço para reduzir as taxas de juros de longo prazo, uma estratégia conhecida como flexibilização quantitativa; e comunicar-se claramente com os mercados sobre o caminho da política de taxas de juros.

Nesta quarta-feira, a Comissão Nacional de Saúde da China informou que 2.015 novos casos da doença causados ​​pela nova infecção viral foram registrados nas últimas 24 horas, diminuindo pelo segundo dia. Isso elevou o número de casos na China continental para 44.653, embora especialistas tenham alertado que um número substancial pode ter sido incontável. A comissão disse que houve 97 mortes adicionais pelo vírus nas últimas 24 horas, elevando o total do continente para 1.113.

Enquanto muitos analistas atribuem ganhos de mercado, embora ao ritmo mais lento, alguns afirmam que a reação positiva pode ser prematura quanto ao controle da doença.

As seguradoras de saúde saltaram com a vitória de Bernie Sanders na primária New Hampshire, que foi vista como reforço nas chances de o presidente Donald Trump ser reeleito. As ações da Humana Inc subiram 4,7% e as da UnitedHealth Group Inc subiram 4,36%.

Ainda no Dow Jones, as ações da Nike subiram 2,98%, as da Caterpillar subiram 2,50%, as da Apple avançaram 2,37%. Na contramão ficaram as da Coca-Cola, queda de 0,30%, as da Procter & Gamble, queda de 0,57%, e as da Verizon Communications, queda de 0,78%.

As entradas de insumos de petróleo nas refinarias dos Estados Unidos ficaram, em média, a 16,0 milhões de barris por dia durante a semana fechada em 07 de fevereiro de 2020, ou seja, 48 mil barris por dia a mais do que a média da semana anterior. Os dados são da Agência de Energia norte-americana.

Os estoques comerciais de petróleo bruto dos Estados Unidos (excluindo os da Reserva Estratégica) aumentaram 7,5 milhões de barris em relação à semana anterior, ou seja, acima dos 3,1 milhões de barris estimados. Em 442,5 milhões de barris, os estoques de petróleo bruto estão cerca de 2% abaixo da média de cinco anos para esta época do ano. O estoque total de petróleo comercial caiu em 1,0 milhão de barris na semana passada.

Tradução ID de agências e relatórios internacionais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *