Confira os melhores fundos de ações e multimercados do ano de 2019

Levantamento revela que 86% dos fundos de ações tiveram desempenho melhor que o Ibovespa em um ano; entre multimercados, 82% superam CDI

SÃO PAULO – Após quatro meses no azul, a Bolsa brasileira adentrou 2020 dando um pequeno susto nos investidores, diante de eventos internacionais que deixaram o mundo em alerta. Não bastassem as preocupações com a disputa entre Estados Unidos e Irã logo na abertura do ano, o surto de coronavírus elevou o nível de incerteza nos mercados, com efeito sobre as perspectivas de crescimento mundial.

Na dúvida e em meio à dificuldade de mensuração dos efeitos dos eventos, investidores reduzem a exposição a risco, isto é, correm para ativos tidos como mais seguros, como dólar, ouro e títulos americanos.

No Brasil, o estrago foi até pequeno. O Ibovespa caiu 1,63%, para 113.760 pontos, enquanto o dólar se apreciou em 5,92% em relação à moeda brasileira. Em 12 meses, o principal índice da Bolsa brasileira segue com alta, de 16,80%, enquanto a divisa americana acumula valorização de 16,91%.

Na renda fixa, o CDI, referencial das aplicações mais conservadoras, teve variação de 0,38% no mês de abertura do ano e acumula uma taxa de 5,79% em 12 meses.

E como os fundos estão se comportando neste ambiente?

Levantamento elaborado pela XP com base em dados da Economatica mostra que um total de 126 de 141 fundos de ações (ou 89%) teve desempenho melhor que o Ibovespa em janeiro. No acumulado dos últimos 12 meses, 122 fundos entregaram retornos aos cotistas acima do índice.

Na categoria de multimercados, no mês, 107 de 191 fundos (56%) tiveram valorização acima do CDI e 180 superaram o Ibovespa. Em 12 meses, 156 fundos tiveram variação acima do CDI, mas apenas 31 superam o desempenho do principal índice da Bolsa.

Para a análise, foram considerados fundos não exclusivos com a média do patrimônio líquido em 12 meses superior a R$ 100 milhões e mais de 99 cotistas, no fim de janeiro. No caso dos fundos de ações, foram excluídos os setoriais e monoações e, dentre os multimercados, não foram considerados fundos de crédito privado. Fundos espelho também foram eliminados do estudo.

Confira a seguir os dez melhores fundos de ações em 12 meses até janeiro, observando ainda seu desempenho no mês e a variação acumulada em até 36 meses. Retorno passado não é garantia de rentabilidade futura, mas é interessante analisar o desempenho histórico dos fundos para observar sua consistência.

O fundo Mauá Capital Ações está entre os destaques deste levantamento, com valorização da ordem de 46% em 12 meses. Em janeiro, o fundo também teve um forte desempenho, com ganhos de 6%.

As ações da primeira tiveram a seu favor o anúncio de aquisição do Grupo Clinipam, em novembro, por R$ 2,6 bilhões e a captação de R$ 3,7 bilhões em nova oferta pública de ações, no mês seguinte.

A Magazine Luiza também realizou uma oferta de ações, no valor de R$ 4,7 bilhões, e Ometto ainda ressalta que as vendas na Black Friday contribuíram igualmente para a empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *